A união entre inovação e tradição ajudou-nos a chegar onde estamos agora

Madrid, 04/07/2016 | A Bizerba festeja 150 anos. Mais de um século no qual foi testemunha e protagonista do renascer da indústria alemã. Inovação, eficácia e qualidade definem as soluções oferecidas por uma empresa que está presente em mais de 25 países, que tem quase 4.000 trabalhadores, mas que continua a ser 100% familiar. Falámos com o diretor de Marketing e Comunicação sobre a evolução de uma empresa que tem como eixo central a indústria de pesagem.

Entrevista com Andreas Wegeleben, director de Marketing e Comunicação da Bizerba

 

 

Fale-nos da historia da Bizerba

A Bizerba nasceu em 1866, exactamente há 150 anos, em Balingen (Baden-Wuerttemberg, Alemanha). O seu fundador foi Andreas Bizer, cujo apelido deu origem ao nome atual da empresa. Bizer foi o criador da primeira balança tipo ponte e durante os primeiros 40 anos o trabalho era realizado manualmente. Em 1906 decide reformar-se e vende a empresa ao seu genro Wilhelm Kraut por 25,474 Goldmarks. Em 1923, após o falecimento repentino do seu pai, Wilhelm Kraut Junior vê-se obrigado a assumir a direção da empresa com apenas 17 anos. Um ano mais tarde, Wilhelm Kraut Junior desenvolveu a primeira balança semi-automática do mundo. O desenvolvimento de importância histórica é patenteado em 1925 e torna-se rapidamente indispensável no comércio, uma vez que deixa de ser necessário mexer com pesos soltos. Esta balança teve tanto éxito na Alemanha que a empresa cresceu aumentando os seus trabalhadores para 800 empregados.

Durante a Segunda Guerra Mundial a empresa foi reestruturada porque o governo não permitia o fabrico de balanças, de modo que a principal actividade era a fabricação de isqueiros e sistemas de navegação. Terminada a guerra, Wilhelm Kraut Junior conseguiu que o equipamento das fábricas Bizerba não fosse embargado pelos países aliados e reiniciou o seu core business, a fabricação de máquinas de pesagem. Assim, em 1948 deu inicio a segunda etapa da Bizerba com a criação da OP –Optical Price Calculating Machine– uma balança inovadora com uma base de pesagem para colocar no balcão das lojas. Foi a primeira balança com indicação optica do preço. Foi um sucesso em todo o mundo, mudou a história da empresa e foi a base da sua fama mundial.

 

E com enorme sucesso, chegou a quarta geração ...

Efetivamente. A Bizerba tinha crescido e desenvolvido novas áreas de negócio : pesagem, corte, etiquetagem… Günter Kraut foi o quarto proprietário e o responsável pela introdução da eletrónica real, ligando diferentes balanças numa única rede, entre muitas outras novidades. Infelizmente morreu em 1995 e os seus filhos eram ainda demasiado jovens para gerir o negócio. Assim sendo, a sua viúva decidiu recorrer a CEOs externos até que o seu filho, Andreas Wilhelm Kraut, tomasse posse do cargo em 2011. Deste modo, estamos agora na quinta geração de uma empresa 100% familiar já que em 2016 conseguimos liquidar a divida com todos os investidores externos que acreditaram em nós, até à chegada de Andreas Wilhelm Kraut.

100% familiar mas de grande relevância em todo o mundo

Sím, atualmente trabalhamos em vários sectores com uma grande oferta em máquinas e equipamento para corte, marcação, pesagem, processamento, cobrança, verificação, etiquetagem, embalagem, software, logística, inspeção… A pesagem e a indústria alimentar sempre foram o core business da Bizerba mas gostamos de continuar a evoluir. Atualmente temos 3.800 trabalhadores, repartidos por 25 países. Além disso, em 2015 conseguimos alcançar 500 milhões de euros em vendas. Este ano esperamos chegar aos 598 M€, o que equivale a um crescimento de 19%. O facto de ter comprado empresas como a Helf ou a francesa Luceo de inspeção, ajudou a conseguir estes números.

 

Todos estes números representam um orgulho para qualquer trabalhador da empresa …

São de facto um enorme orgulho. Por um lado, temos uma empresa familiar que faz com que o proprietário, Andreas Wilhelm Kraut, que toma as decisões, seja uma pessoa visivel e próxima, por outro lado, a lealdade dos nossos empregados e o seu compromisso com a empresa que é algo realmente especial.

 

Neste momento tão positivo, quais os valores que a Bizerba mantém desde a sua criação ?

Acho que a união entre a inovação e a tradição nos ajudou a chegar onde estamos agora. A Bizerba está muito ligada às suas origens, à sua cidade, à sua terra e aos seus trabalhadores. Temos muitos empregados que têm a sua vida atada à nossa porque os seus pais e avós já trabalhavam connosco. É por isso que a relação empregado-empresa vai muito além de um trabalho. Para muitos deles faz parte da sua história familiar.

 

Outro dos valores que mantemos é a tecnología de vanguarda. Desde que a Bizerba foi criada , o fundador optou pelas tecnologias mais avançadas e nós fazemos o mesmo: temos aprendido com a experiência, o que é uma mais-valia importante. Além disso, adaptamo-nos às diferentes normas internacionais, algo que nos permite estar presentes em muitos países.

 

Por fim, sabemos que não poderiamos crescer se os nossos clientes não crescessem connosco. Daí a importancia que eles têm desde que nasceu a Bizerba. Se queremos continuar a ser uma empresa de referência mundial, temos que crescer juntos e aprender com eles.

 

Como se adapta a Bizerba às contínuas mudanças no mercado?

Temos um departamento especializado em estudar as necessidades de cada mercado. Eles são responsáveis por analisar os regulamentos, normas e exigências de cada país para depois oferecer a cada um o que necessita. Por exemplo, o mercado ibérico não tem nada a ver com o mercado americano, onde temos que ser extremamente cuidadosos com a higiene e a segurança das máquinas.

 

Em relação aos clientes, quais são as exigências atuais?

A maior exigência é sem dúvida a automação, resultando em custos mais baixos e processos mais eficientes. A segurança alimentar é outra das grandes exigências, devido aos problemas que se têm conhecido nos diferentes mercados nos últimos anos.

 

Por outro lado, a indústria 4.0, ligada à eficiência, já é uma realidade e as empresas já a estão a implantar nas suas instalações. Esta indústria 4.0. baseia-se na ideia de fazer mais com o mesmo equipamento. As máquinas estão interligadas e podem fornecer informações muito específicas a qualquer momento, podendo criar produtos com características únicas através de uma tecnologia mais inteligente e desenvolvida.

 

Quais são as previsões da Bizerba para o futuro?

O nosso objectivo é continuar com o crescimento. Estamos a estudar novos conceitos e investigar novas soluções que se adaptem às necessidades actuais da indústria. Apostamos no desenvolvimento do nosso software industrial 'Brain2', que permite analisar a eficácia global do equipamento, incluindo o desempenho, a qualidade e a disponibilidade, entre outros. Também nos temos centrado em aspectos como a transparência, a higiene e a flexibilidade de produção.