Resultados soberanos: Equipamentos da Bizerba com um máximo de eficiência energética

O manuseio sustentável dos recursos constitui um assunto de especial importância para nós na qualidade de empresa familiar. Por conseguinte, o tema da eficiência energética tem um papel fundamental na concepção de novos equipamentos e máquinas.

Corte com eficiência energética através da tecnologia de acionamento “Emotion” da Bizerba
Emotion

Menos corrente elétrica, mais potência

Nos últimos anos, e graças a ajuda de uma série de desenvolvimentos contínuos, fomos sempre bem sucedidos em baixar significativamente o consumo energético dos nossos equipamentos. Por esse motivo, os fatiadores atuais da Bizerba consomem pouco menos de metade da energia dos modelos convencionais. Em concreto, isso se traduz em cerca de 80 Watt por hora em nossos mais recentes equipamentos. Estas economias não são compensadoras somente para o meio ambiente:

 

Exemplo de cálculo com 400 fatiadores, 260 dias de produção e um preço de eletricidade de 20 centavos/kWh:

Tempo de funcionamento em h/dia Poupança em Watt/dia Poupança em Reais/dia
8 640 13.312
10 800 16.640

Para conseguirmos construir este tipo de máquinas econômicas, nossos engenheiros introduziram inovações em várias extensões, obtendo grandes progressos:

 

Exemplo 1: Controle dependente de potência

O motor consome somente a corrente e a potência realmente necessárias. Uma peça fácil de fatiar não requer a potência total do motor nem é necessário ativar o torque total. O consumo energético permanece baixo.

 

Exemplo 2: Ralenti e stand-by

Em muitos usuários, as máquinas se encontram todo o dia no modo de ralenti. Neste modo, nossos equipamentos consomem cerca de 45 por cento menos energia do que as máquinas convencionais. No modo de stand-by o consumo é mesmo de 0 Watt. Nem sequer existe uma passagem de corrente residual.

 

Exemplo 3: Desenvolvimento de calor

As máquinas econômicas esquentam com menos intensidade. Assim sendo, deixam de ser necessários orifícios de ventilação na parte inferior. Dado que agora a superfície está completamente fechada, nenhum líquido, resíduo de produto de corte, pó pode penetrar no interior do equipamento. Além disso, não existe dissipação de calor para o meio ambiente nem para os produtos existentes no repositório. Ou melhor dizendo, este desenvolvimento não reduz somente os custos de eletricidade, ele também traz uma maior higiene.