WS-Food: Padrão para interfaces e para a indústria de gêneros alimentícios

O termo Weihenstephaner Standard (WS - padrões Weihenstephaner) se traduz em interfaces para a detecção de dados da máquina. A comunicação entre o produtor de gêneros alimentícios, o fornecedor de máquinas e o prestador de serviços de TI simplifica especialmente o padrão WS-Food.

WS-Food - troca de dados fácil

Através de uma interface unificada, os fabricantes poderão interligar todas as máquinas a um sistema TI com a intenção de realizar novos projetos de TI sem custos de implementação avultados. São possíveis análises precisas a artigos no equipamento envolvido no processo e, desta forma, os gerentes de produção poderão otimizar confortavelmente a eficiência dos processos de produção. Foram estes pontos positivos que levaram a Bizerba a apostar neste padrão.

 

Comunicação sem equívocos

São muitos os equipamentos de diversos construtores de máquinas que comunicam via interfaces Ethernet com um protocolo e um software de avaliação próprios. Porém, para grandes empresas de gêneros alimentícios com departamentos de TI é frequente que este tipo de soluções de ilha não sejam suficientes: Tendo em conta a grande variedade de equipamentos dos mais diversos fabricantes, existe o risco associado dos custos de implementação para a coordenação dos pontos de conexão e das ferramentas de análise ficarem fora de mão.

 

Aqui, entram em jogo os padrões Weihenstephaner. Se o cliente exigir um equipamento que corresponda à especificação WS-Food, existe uma transparência total em redor da interface para o sistema informático. O ponto de conexão físico, a interface de conteúdo, assim como a avaliação de dados incluindo relatórios estão uniformemente definidos.

 

A empresa usuária não tem que investir em adaptações individuais e economiza valioso tempo: Em vez de mais de doze meses, a implementação baseada no padrão WS-Food dura em média somente um mês e meio.

 

Por norma, com o padrão WS-Food: Os sistemas de etiquetagem da Bizerba

De futuro, o setor do açougue também poderia alcançar o padrão elevado que, por exemplo, já está sendo atualmente cumprido em instalações de engarrafamento. Aqui se aplica a quase todas as propostas a ressalva da máquina ter que apresentar uma interface em conformidade com o padrão WS-Food. A Bizerba tem vindo implementando o padrão WS Food em muitos equipamentos, abrindo assim o caminho para que o padrão se estabeleça também na indústria alimentar.