Integrar a segurança alimentícia: Sistemas de inspeção da Bizerba

A segurança do produto na indústria alimentícia inclui-se nos temas mais sensíveis. Só na Europa, ocorrem anualmente aprox. 3.000 retiradas devido a produtos contaminados ou etiquetados incorretamente.

Nos fabricantes de alimentos afetados, tais situações causam consideráveis perdas de tempo e custos – não só do ponto de vista do esforço logístico ocorrente: Além disso, as empresas têm de recuperar a confiança do consumidor e reparar os danos na imagem de marca adquirida com esforço. Os sistemas de inspeção apoiam os fabricantes de alimentos a evitar, de forma simples, falhas de qualidade. Pois a verificação da segurança alimentícia pode ser integrada de forma automatizada em cadeias de fornecimento. As soluções digitais, ligadas em rede, permitem uma garantia de segurança confiável e, simultaneamente, uma rastreabilidade sem lacunas de alimentos contaminados. O objetivo são produtos seguros, embalados de forma higiênica, rotulados com etiquetas bem posicionadas, com a informação correta e bem legível. Os fabricantes podem inspecionar os produtos de acordo com as especificações definidas individualmente e/ou critérios oficialmente vinculativos. As normas legais, assim como os padrões nacionais e internacionais – por ex., HACCP, IFS e BRC – podem ser cumpridas sem esforço e de forma confiável.

Contaminação de alimentos por metal, plástico, vidro, cerâmica ou corpos estranhos orgânicos? Costuras de selagem com fuga, etiquetas mal posicionadas, indicações incorretas nas etiquetas? Para as diversas aplicações de controle estão disponíveis tecnologias de inspeção adequadas.

Um detector de metais detecta, com base nos campos eletromagnéticos, quando um corpo estranho está presente num produto. A pura tecnologia de detecção de metais é útil, se for possível excluir a contaminação por outros materiais na linha de produção.

Ir para os detectores de metais

Um sistema de inspeção por raio X detecta, com a ajuda de ondas eletromagnéticas, se há ali um corpo estranho. A diferença da densidade do corpo estranho e produto é decisiva para o fato da contaminação poder ser facilmente detectada. Se numa empresa de produção, a par de corpos estranhos em metal, também puder ocorrer, por exemplo, contaminação por plásticos, pedra, vidro ou cerâmica, a inspeção por raio X é a tecnologia adequada.

 

Ir para os sistemas de inspeção por raio X

Em função das necessidades, as câmeras de inspeção verificam os produtos quanto a características de qualidade definidas, costuras de selagem quanto a contaminação e embalagens quanto a etiquetas com defeito. As imagens da câmera são avaliadas por meio de software programável. A solução para o controle de etiquetas e defeitos visíveis exteriormente.

 

Ir para os sistemas de inspeção Vision